QUEM SOMOS

O Centro de Estudos de Cultura, História, Artes e Património – CECHAP –, com sede em Vila Viçosa, é uma associação sem fins lucrativos, de direito privado, constituída em 19 de junho de 2011 por associados individuais e coletivos.

A associação tem um âmbito nacional, definido por uma política de descentralização nas áreas da cultura, da história, das artes e dos diversos patrimónios, garantindo, deste modo, uma abrangência universal das suas atividades.

O CECHAP procura, numa perspetiva de cooperação com outras entidades, sensibilizar, salvaguardar, promover e divulgar as potencialidades culturais e o património material e imaterial das comunidades locais.

Este centro dispõe de um Conselho Científico, constituído por membros de reconhecido mérito e/ou por especialistas de distintas áreas científicas que possam contribuir para a sustentação académica dos projetos aqui desenvolvidos.

 

PHIM – MISSÃO

O Portal do Mármore é o resultado de um ESTUDO em desenvolvimento, que tem como missão recolher, tratar, preservar e disponibilizar informação produzida pela investigação, existente em diferentes suportes nas bibliotecas públicas e privadas e do seu fundo documental sobre o Património e História da Indústria dos Mármores (PHIM). Por forma a responder às necessidades do público em geral, do sector das rochas ornamentais e da comunidade científica, o PORTAL disponibiliza toda a informação reunida sobre a região do Anticlinal dos mármores, compreendendo a geografia dos concelhos de Alandroal, Borba, Estremoz, Sousel e Vila Viçosa.

O Centro de Documentação e Informação do PHIM reúne informação desde o século xvi relacionada com a história e o património das rochas ornamentais e, em particular, dos mármores alentejanos, recolhida a partir de fontes documentais e bibliográficas.

Entre os principais objetivos do Portal do Mármore contam-se:

  • A promoção da sub-região alentejana, designada por Zona dos Mármores, valorizando a importância patrimonial do produto endógeno (mármore) na aplicação da arquitetura, da escultura e do urbanismo;
  • A preservação do património imaterial: recolha de dados, tratamento e salvaguarda das memórias herdadas da atividade pré-industrial e industrial de antigos atores como forma de registar a história de vivências, usos e costumes no espaço das pedreiras, oficinas de canteiro e nas unidades transformadoras do mármore nos concelhos onde o sector teve, e tem, maior atividade;
  • A contribuição para a preservação e a transmissão de memórias às novas gerações, mantendo viva a origem desta atividade;
  • A contribuição enquanto instrumento de trabalho ao serviço do desenvolvimento de futuros trabalhos e ações de gestão pública na área geográfica abrangida por este estudo;
  • A disponibilização de um conjunto de informações, consultáveis através desta interface Web, relativas à geografia, aos topónimos, aos achados arqueológicos, às pedreiras, à indústria transformadora e exportadora, aos atores da indústria, às empresas, à cartografia, à arquitetura dos monumentos e do espaço urbano, à evolução das técnicas, ao transporte dos recursos, aos ofícios e às artes de lavrar e talhar o mármore, às memórias deixadas pelos antigos atores da indústria.