PORTEFÓLIO

 

Primeira Fase do PHIM

Foi concluída a primeira fase do estudo sobre a História da Indústria dos Mármores do Alentejo, abrangendo o período entre 1850 e 1986, por forma a apresentar as várias dinâmicas pelas quais foi passando esta indústria, bem como o espaço geográfico em que se foi desenvolvendo.

A investigação sobre a História da Indústria dos Mármores pretendeu demonstrar como o domínio do conhecimento histórico, técnico, industrial e artístico de um determinado valor patrimonial pode sustentar a sua capacidade ou função cultural e turística com a reprodução da informação disponível. Neste caso, envolvendo vários concelhos do Alentejo, onde o mármore tem ditado a história de homens e de técnicas transformando a paisagem na exploração do recurso.

Para a construção do Centro de Documentação e Informação sobre o Património e História da Indústria dos Mármores, o projeto contou com a participação de uma equipa multidisciplinar de investigadores nas áreas do Património, da História, da Arqueologia e da Sociologia, entre outras, enquadrados pelo Centro de Estudos de Cultura, História, Artes e Património (CECHAP) de Vila Viçosa. Contou ainda com a coordenação científica do professor doutor Daniel Alves, do Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa, a coordenação científica da professora doutora Luísa Tiago Oliveira, do Centro de Estudos de História Contemporânea do ISCTE, e a coordenação científica da professora doutora Ana Cardoso de Matos, do Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades da Universidade de Évora.

De salientar que o projeto PHIM – Património e História da Indústria dos Mármores é cofinanciado pelo QREN, no âmbito Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) ao abrigo do Programa Operacional do Alentejo 2007-2013 – INALENTEJO, sendo a comparticipação financeira FEDER de 139.995,55 €, num investimento total da operação de 199.993,63 €.

 

Segunda Fase do PHIM

Foi concluída a segunda fase do Estudo sobre a História da Indústria dos Mármores do Alentejo abrangendo o período Romano e entre o século XVI a século XX, de modo a apresentar as várias dinâmicas pelas quais foi passando esta indústria bem como o espaço geográfico em que se foi desenvolvendo.

Na segunda fase, o Portal História da Indústria dos Mármores, passou a dispor de novas funcionalidades. Mais informação documental para pesquisa online, bem como um módulo de Percurso Urbano com imagens panorâmicas com 360 graus, entre Borba, Vila Viçosa e Estremoz. Estes percursos possibilitam ainda a pesquisa de património por períodos cronológicos. 

Também se disponibiliza em linha, dois novos volumes, com os contributos dos investigadores, que abordam a evolução Histórica deste sector no Período Romano bem como entre o século XVI e o século XX.

O projecto contou com a participação de uma equipa multidisciplinar nos domínios do Património, da História, da Arqueologia Romana, Arqueologia Industrial e da História da Arte. Contou com a coordenação científica do Professor Daniel Alves, Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa, Ana Cardoso de Matos, Cidehus – Universidade de Évora, André Carneiro – Universidade de Évora e Vítor Serrão e Clara Moura Soares do Centro Artis IHA da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

De salientar que o estudo PHIM – Património e História da Indústria dos Mármores, viu a sua 2ª Fase, apoiada pelo Programa Operacional Regional do Alentejo2020, com a Referência ALT-08-2114-FEDER-000077, sendo a comparticipação financeira FEDER de 208.540,35€ num investimento total da operação de 278.053,80€.